Chasing Pavements

Alô alô graças a Deus! Esse clima de férias me pegou de jeito, e quase me esqueço de procurar um vídeo pro post de hoje! Como eu sei que estamos todos cansadinhos, mesmo que com mais tempo livre, vou aliviar pra vocês e pra mim voltando a uma categoria que gosto muito: Videoclipes! Ebaaa! Pra contrastar bastante com o videoclipe da Beyoncé que postei aqui meses atrás, resolvi escolher um com um ritmo mais suave, mas ainda assim interessante de se ver. E me deparei com o clipe da música Chasing Pavements da Adele, nosso vídeo de hoje!

Sim, Adele! Sei que muita gente acha as músicas delas meio baixo astral e mimimi, mas isso é o de menos agora. Essa música em especial não tem nada de tipo “terminei meu namoro, ai de mim”; a letra é bem bonitinha. E, por ser uma das suas músicas mais antigas, dá pra ver que o clipe não prioriza tanto a imagem da cantora, porque até então ela não era uma face tão conhecida… O clipe não chega a ter uma história definida (é até meio abstrato), mas dá pra prender a atenção fácil com ele!

Ok, já enrolei o suficiente pra você ver antes de ler, posso falar agora? Cara, achei esse clipe lindo demais! Tem tanta coisa que me agrada nele, mas acho que o principal é fato de parecer simples, sem toda aquela pirotecnia comum aos clipes de música pop. Ele comprova que menos é mais – mas não confunda esse “menos” com facilidade, porque não é só a coreografia do casal que dá graça ao vídeo. A utilização de vários planos detalhes (planos que focam em um detalhe específico) e de diferentes posicionamentos de câmera ajudam a incrementar o efeito visual das cenas. E é legal reparar como tudo isso não deixa a montagem frenética demais; pelo contrário, a própria música vai ditando o ritmo do clipe.

Por que isso é importante? Como apreciadora de videoclipes de longa data, explicarei: porque alguns clipes simplesmente não têm NADA A VER com suas respectivas músicas. E isso irrita. Poxa, quantas vezes não me deparei com um clipe de uma música que eu adorava e ganhei uma bela de uma decepção? Ou o contrário: vejo o clipe primeiro e acabo nem gostando da música, tamanha a falta de harmonia entre o áudio e o vídeo. Ok, posso estar exagerando um pouquinho, mas isso acontece sim! Um videoclipe malfeito pode ser fatal!

Terrorismos à parte, vamos voltar a falar dessa fofura que é o clipe de hoje! Gosto desse tom mais sombrio do clipe (quero dizer cinzento, mas não é bem isso… vocês me entenderam, vai), porque contrasta com o romantismo representado pelo casal – a Adele e o carinha no carro parecem ser um casal também, mas não um tão feliz… Minha parte preferida é com certeza em 3:00, quando as pessoas em volta fazem a mesma coreografia do casal. Não é só um enquadramento interessante, mas também dramatiza um pouco a situação do acidente, ao meu ver.

Outra coisa que dá um tchans a mais é o casal sempre voltar à mesma posição, porque tudo não passa de um devaneio – porque NÉ, eles acabaram de bater o carro. É como se fosse uma reconstituição da história deles. Confesso que quando assisti, tinha entendido que eles eram completamente estranhos, como se tivessem se conhecido no acidente. Mas aí vi de novo e só tem um carro danificado, ou seja, eles estavam juntos mesmo. Ainda acho minha versão mais legal… Mas vá lá, é um clipe bem singular e fofo. E dá vontade de rever… Vai dizer que não?

Data do post original: 18 de dezembro de 2012

Anúncios

Um comentário sobre “Chasing Pavements

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s