Exposição Stanley Kubrick – VEM GENTE!

Isso mesmo, amiguinhos! Dessa vez não vou esperar o evento acabar pra comentar tipo “é, foi legal, eu fui”: ainda dá tempo pra vocês também! Não sei se muita gente vai ler a tempo (porque de sexta é difícil essa juventude ficar na internet), mas vou compartilhar com vocês minha experiência na exposição que tá rolando lá no MIS – Museu da Imagem e Som – do digníssimo Stanley Kubrick. Olha aí encima, até ele tá chamando vocês!

Tentei assistir a filmografia todinha dele pra entender melhor a exposição, mas admito com muito pesar que não consegui assistir tudo ainda – Dr. Fantástico, Lolita e De Olhos Bem Fechados, me aguardem! Ainda vou fazer um post falando dos filmes em si, que são muito muito bons de uma maneira muito singular, maaaas agora vamos falar a exposição!

Primeiro de tudo: se você for nesse fim de semana, SE PREPARE. Fui nessa quinta (09/01) e passei inacreditáveis duas horas e meia na fila. Já estou vacinada pra perrengues dessa natureza (sdds Frapuccino de graça na Starbucks), mas vi muita gente desistindo. Minha dica é: vá com água, comida e boa companhia – e uma cadeira de praia, por que não – que você consegue suportar! Só não compre comida lá, a coxinha custa 10 reais! Por esse preço devem estar fazendo com a carne do Kubrick né, pelo amor de Deus…

Ok, você sobreviveu, superou, é um vencedor! Agora vamos à exposição em si. O começo é a parte mais “parada”, dos primeiros filmes dele – confesso que não lembro mais dos nomes. É bacana dar uma olhadinha, pra você ver a evolução do estilo do cara. Ah, sobre o caminho: tem uma hora que tudo começa a ficar confuso (especialmente na parte do Iluminado) e é bem provável que você tenha que ~recalcular a rota~ pra conseguir ver tudo. Tente ficar o tempo necessário pra ver tudo que te interessa, tem muita coisa legal que passa despercebida! Agora vou falar das alas dos filmes principais pontualmente:

Dr. Fantástico

Essa área não é tão decorada, tem mais documentos que props (objetos de cena) e derivados. Num cantinho perto da tela, tenho bastante certeza que ficava o roteiro original, mas não pude pegar porque tinha uma menina que não largava, snif. Na parte central, tem uma cartinha da esposa de um general que fala horrores do filme pro Kubrick, ofendidíssima.

Barry Lyndon

CHOROS. Pensei que não tinha gostado tanto do filme, mas fiquei emocionada de ver aqueles figurinhos originais maravilhosos, todos tão pertinho! Lá tem muitos dados de pesquisa, porque o Kubrick queria que a direção de arte fosse o mais fiel à época possível. O livro de contabilidade usado no filme tá lá também, uma gracinha!

image

Lolita

As projeções mais graciosas da exposição (e uma das poucas coisas que eu já tinha visto foto antes de ir)! Uma musiquinha bem fofa, tudo combinando, um dengo de sala! Queria ter visto o filme pra entender…

Laranja Mecânica

Definitivamente preciso ver esse filme de novo! O jogo de espelhos e as luzes nessa parte são interessantes, assim como umas gravuras ~horrorshow~ espalhadas por aí. Uma decepção: as estátuas dessa parte, ao que me parece, são réplicas. Chatiada.

image

O Iluminado

Entrei com medo, juro! A estrutura dessa área é a mais bem feitinha, e fica uma música bem macabra tocando. Nem quero entrar em detalhes, porque é tudo tão lindo que perde a graça se eu contar… Mas posso revelar uma coisa legal: tem um exemplar do livro cheio de anotações e grifos do Kubrick, tanto pra direção de arte quanto pra história. Ele era tão meticuloso, fiquei admirada!

2001

MELHOR. PARTE. DA. EXPOSIÇÃO. Sobrecarga de emoções entrando nessa parte. Fiquei até zonza, não sabia pra onde olhava – e mesmo que estivesse vazia, já valeria a visita. Nem quero dar detalhes, vocês precisam presenciar essa sala gloriosa!! Dica: não esqueçam do Hal, ele tá num cantinho da parte escura e quase passa despercebido (fiquei meio desconfiada olhando pra ele, eu hein).

image

De Olhos Bem Fechados

Não vi o filme e fiquei meio avulsa, mas toca um piainho meio sinistro nessa parte também. É uma das menores áreas, que eu me lembre não tinha muita coisa. Ah, fiquem de olho (ou melhor, de olhos bem abertos, RISOS) nas máscaras…

Nascido Para Matar

Tava tendo um siricutico porque a exposição tava acabando e nada de eu achar esse filme. “Não é possível, gente, cadê??” – pra ajudar vocês, é subindo as escadas perto da saída. APAIXONADA, apenas. Não tem taaaaantas coisas assim, mas gostei muito do filme e pirei com tudo que vi!

Basicamente é isso, gente bonita! Minhas fotos não estão lá essas coisas (especialmente na sala de 2001, que reflete horrores e estragou muitas fotos), mas ao vivo é bem melhor! Pela bagatela de 5 pratas, vocês veem peças únicas e saem fascinados com tudo que o Kubrick conquistou em poucos filmes – quase todos considerados clássicos indispensáveis do cinema. Mesmo que você seja paranóico como eu e suspeite de tudo que tá escrito que é original com um “Hm, será mesmo?”, ainda é bonito de se ver. Corre lá que ainda dá!

Data do post original: 10 de janeiro de 2014

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s