The Good Place: uma comédia “elevada”

Momento ostentação babaca: estava eu no Studio Tour da Universal de Los Angeles, em março deste ano, quando passamos por um outdoor de The Good Place – segundo o guia, a série estava sendo gravada lá nos estúdios. Olhei bem pro outdoor, com a Kristen Bell (saudosa irmã da Frozen) e um velhinho arrumado, mas não fiquei tão interessada. Seis meses depois, a série finalmente … Continue reading The Good Place: uma comédia “elevada”

Mãe!, um filme em primeira pessoa

Já que os filmes de terror que vi este ano me tornaram destemida, fui assistir Mãe! por pura curiosidade. A premissa é levemente sinistra: um casal mora numa casa afastada e, com a chegada de um (não-)convidado, as coisas começam a mudar por lá. As opiniões da crítica se dividem como o Mar Vermelho: de um lado, pessoas que consideraram o filme uma obra-prima; de outro, … Continue reading Mãe!, um filme em primeira pessoa

Corra! e It – A Coisa: O medo por dentro e por fora

Esse ano marcou, para mim, um rito de passagem cinéfilo: finalmente tive coragem de ir assistir filmes de terror/suspense no cinema. Assisti Corra! no começo do ano e gostei tanto da experiência que juntei forças pra ver It – A Coisa semana passada. Como é um gênero que só agora tenho estrutura emocional para explorar (naquelas), decidi comentar sobre os dois juntos – até porque, é … Continue reading Corra! e It – A Coisa: O medo por dentro e por fora

Handmaid’s Tale e o preço da apatia

Minha primeira impressão de Handmaid’s Tale não foi das melhores: “Série de suspense com freira? Tô fora!” pensei eu, medrosa que sou. Tempos depois, vi que a série se tornou uma das favoritas a ganhar o Emmy desse ano. Decidi assistir ao trailer  da série e minha cabeça explodiu! A premissa é de arrepiar: em um futuro próximo, os Estados Unidos são dominados por uma … Continue reading Handmaid’s Tale e o preço da apatia

Baby Driver (Em Ritmo de Fuga) é tudo isso?

Quando entrei no cinema pra assistir Baby Driver (me recuso a usar o nome traduzido, o original é mais estiloso), minhas expectativas batiam no teto de tão altas. Vi muita gente falando maravilhas sobre o filme na mídia internacional, e já tava com os olhos brilhando pelo elenco – Frank Underwood e Django no mesmo filme, eu nasci pra ver isso! Fiquei muito feliz de … Continue reading Baby Driver (Em Ritmo de Fuga) é tudo isso?

GLOW: Divertir pra conquistar

Se a zuera não tem limites na internet, a coisa não era muito diferente na televisão de alguns anos atrás. Cresci no fim dos anos 90, assistindo banheira do Gugu e torcendo pra Tiazinha na Casa dos Artistas – mas sei que a apelação corria solta bem antes disso. Foi em um contexto parecido que, nos anos 80, nasceu GLOW (Gorgeous Ladies of Wrestling) – … Continue reading GLOW: Divertir pra conquistar

Mulheres no Youtube: Seis canais que você precisa conhecer

Uma vantagem de trabalhar com audiovisual é ter carta branca pra passar horas explorando o Youtube – afinal, todo vídeo pode servir de referência para um futuro job. Sou espectadora assídua de vários canais e, hoje, decidi apresentar algumas das minhas youtubers preferidas para vocês. Antes de tudo, um esclarecimento: não coloquei a Jout Jout porque já fiz um post só sobre ela aqui – e, … Continue reading Mulheres no Youtube: Seis canais que você precisa conhecer

Mulher Maravilha e a Jornada da Heroína

Mesmo sendo nerdinha e curtindo franquias fantásticas (Harry Potter) e de sci-fi (Star Wars), eu nunca fui muito fã de filmes de super-herói. Agora entendo o porquê: os papéis femininos nesses filmes são sempre  uma versão pior do que poderiam ser. Ok, donzelas indefesas estão cada vez menos frequentes, mas só isso não basta. Depois de ver uma série de mulheres inteligentes e corajosas que … Continue reading Mulher Maravilha e a Jornada da Heroína

Os acertos de Orange Is The New Black

Já falei sobre Orange aqui no blog, mas dei uma lida no post e ele já está meio ultrapassado – só existiam as duas primeiras temporadas na época. Acabei de ver a nova temporada e decidi que um novo post seria merecidíssimo, porque a série realmente conseguiu se elevar a um patamar superior. Diferente do que falei no final do post antigo (Letícia do passado, … Continue reading Os acertos de Orange Is The New Black

Uma Girlboss incomoda muita gente

Conheci a loja Nasty Gal em minhas pesquisas de blogueirinha quando estava prestes a viajar pra Los Angeles. Acabou que a única Nasty Gal que encontrei foi em Santa Monica e já tinha fechado quando cheguei (choros), então deixei quieto. Quando vi o trailer de Girlboss, fiquei animada – já que não deu pra comprar ~as brusinha~, pelo menos pude conhecer a história da Sophia … Continue reading Uma Girlboss incomoda muita gente