Os acertos de Orange Is The New Black

Já falei sobre Orange aqui no blog, mas dei uma lida no post e ele já está meio ultrapassado – só existiam as duas primeiras temporadas na época. Acabei de ver a nova temporada e decidi que um novo post seria merecidíssimo, porque a série realmente conseguiu se elevar a um patamar superior. Diferente do que falei no final do post antigo (Letícia do passado, … Continue reading Os acertos de Orange Is The New Black

Uma Girlboss incomoda muita gente

Conheci a loja Nasty Gal em minhas pesquisas de blogueirinha quando estava prestes a viajar pra Los Angeles. Acabou que a única Nasty Gal que encontrei foi em Santa Monica e já tinha fechado quando cheguei (choros), então deixei quieto. Quando vi o trailer de Girlboss, fiquei animada – já que não deu pra comprar ~as brusinha~, pelo menos pude conhecer a história da Sophia … Continue reading Uma Girlboss incomoda muita gente

Cara Gente Branca: assistam e aprendam (literalmente)

A Netflix não tem dó da minha vida social: é só surgir um feriadinho que ela chega metralhando séries novas. Tinha começado minha longa lista com Girlboss (pretendo fazer um post em breve), mas acabei trocando ela por Cara Gente Branca – foi a melhor coisa que eu fiz nesse feriado. Hm, isso soou meio deprimente… Mas enfim, foi uma boa escolha. Pra quem não … Continue reading Cara Gente Branca: assistam e aprendam (literalmente)

13 Reasons Why e a falta de tato

Depois de terminar 13 Reasons Why, fiquei mal. Precisei de um tempinho pra processar e encarar o desafio de escrever sobre a série – e, nesse meio tempo, a repercussão sobre ela só aumentou. Falar sobre suicídio já é difícil, imagina na adolescência? É só a fase da vida mais traumática pra 99% das pessoas que conheço. Por tudo isso, não me admira que a … Continue reading 13 Reasons Why e a falta de tato

Crazy Ex-Girlfriend

Sempre que a Netflix postava pedindo sugestões de filmes e séries pra adicionar no catálogo, lá estava eu pedindo Crazy Ex-Girlfriend – vi os primeiros episódios e me apaixonei, mas os links começaram a travar e tive que parar de assistir. Quando a Netflix finalmente atendeu minhas preces, só faltou eu soltar rojão no quintal de casa! Acho que o principal diferencial da série não é … Continue reading Crazy Ex-Girlfriend

Aquela 3% é vagabunda?

Mesmo antes do lançamento, eu já estava ansiosa por 3%: a primeira série brasileira da Netflix e um belo incentivo para a produção de mais séries nacionais – pra quem é da área, um cenário mais que promissor! Eis que a série estreou há um tempinho e corri pra assistir! Separei 3 (número super aleatório) aspectos para comentar: 1) Roteiro Em relação ao piloto filmado há … Continue reading Aquela 3% é vagabunda?

TOP 6: Black Mirror (3ª temporada)

Verdade seja dita: meu post de Black Mirror já não representa a série que todo mundo vê e ama hoje em dia. Não querendo dar uma de hipster (apesar de eu realmente ter assistido “before it was cool”), mas lembro que quando escrevi aquele post, pensei que quase ninguém ia ler/curtir, porque não se falava muito da série. Pois bem: a terceira temporada chegou, e agora … Continue reading TOP 6: Black Mirror (3ª temporada)

Gilmore Girls é série “de mulherzinha”?

  Quando entrei na pré-adolescência, ser feminina estava fora de moda: decidi que odiava rosa, julgava meninas que eram “patricinhas” e só ouvia rock. Já tinha alguns gostos considerados “masculinos”, por brincar muito com o meu irmão de Cavaleiros do Zodíaco (sempre era o Shiryu, por motivos óbvios) ou jogar videogame. Isso me fazia sentir descolada, diferentona – mesmo sendo mega insegura por dentro. Lembro … Continue reading Gilmore Girls é série “de mulherzinha”?

Stranger Things e a nostalgia das coisas

Mesmo que você viva no mundo invertido, não tem pra onde fugir: nas redes sociais, só se fala de Stranger Things – metade dos posts vem de quem viu e amou e a outra metade, dos diferentões que reclamam do hype sem nem ter assistido. Num primeiro momento, nem passou pela minha cabeça assistir: terror não é pra mim, sou medrosa demais. Fiz o sinal … Continue reading Stranger Things e a nostalgia das coisas