Crazy Ex-Girlfriend

Sempre que a Netflix postava pedindo sugestões de filmes e séries pra adicionar no catálogo, lá estava eu pedindo Crazy Ex-Girlfriend – vi os primeiros episódios e me apaixonei, mas os links começaram a travar e tive que parar de assistir. Quando a Netflix finalmente atendeu minhas preces, só faltou eu soltar rojão no quintal de casa! Acho que o principal diferencial da série não é … Continue reading Crazy Ex-Girlfriend

5 motivos pra ver (e amar) Moana

Muita gente não entendeu porque eu fiquei completamente apaixonada por Moana. Desde que divulgaram as primeiras imagens, eu sabia que ia gostar – afinal, achei super bacana a iniciativa de fazer uma personagem feminina mais fora do padrão, menos “princesinha”. Mas acontece que o filme é bem mais do que isso. Separei alguns elementos do filme que se destacam: 5) Cultura maori Moana é uma … Continue reading 5 motivos pra ver (e amar) Moana

Aquela 3% é vagabunda?

Mesmo antes do lançamento, eu já estava ansiosa por 3%: a primeira série brasileira da Netflix e um belo incentivo para a produção de mais séries nacionais – pra quem é da área, um cenário mais que promissor! Eis que a série estreou há um tempinho e corri pra assistir! Separei 3 (número super aleatório) aspectos para comentar: 1) Roteiro Em relação ao piloto filmado há … Continue reading Aquela 3% é vagabunda?

TOP 6: Black Mirror (3ª temporada)

Verdade seja dita: meu post de Black Mirror já não representa a série que todo mundo vê e ama hoje em dia. Não querendo dar uma de hipster (apesar de eu realmente ter assistido “before it was cool”), mas lembro que quando escrevi aquele post, pensei que quase ninguém ia ler/curtir, porque não se falava muito da série. Pois bem: a terceira temporada chegou, e agora … Continue reading TOP 6: Black Mirror (3ª temporada)

O que cenas de ação me ensinaram sobre relacionamentos

Você já viu a cena: no meio de algum tipo de combate aéreo (intergalático ou não), a nave é atingida e perde o controle. Pra se safar da morte certa, o piloto aperta o botão de ejetar e a cadeira dele voa como um foguete pra cima e abre um balãozinho. Que adrenalina, não? Nunca imaginei que aquelas sequências de ação frenética, que raramente me … Continue reading O que cenas de ação me ensinaram sobre relacionamentos

Gilmore Girls é série “de mulherzinha”?

  Quando entrei na pré-adolescência, ser feminina estava fora de moda: decidi que odiava rosa, julgava meninas que eram “patricinhas” e só ouvia rock. Já tinha alguns gostos considerados “masculinos”, por brincar muito com o meu irmão de Cavaleiros do Zodíaco (sempre era o Shiryu, por motivos óbvios) ou jogar videogame. Isso me fazia sentir descolada, diferentona – mesmo sendo mega insegura por dentro. Lembro … Continue reading Gilmore Girls é série “de mulherzinha”?

Dez artistas pra gostar (mais) de rap

Aprendi com o meu pai a ser muito eclética em relação à música. De Beatles à Anitta, de Jorge Aragão a Franz Ferdinand, nunca tive muita dificuldade de apreciar a diversidade musical desse mundão. E numa dessas, esbarrei no rap. Antes que você me pergunte, eu ainda não manjo muito do assunto, nem sei usar termos técnicos pra explicar porque gosto de uma música – o máximo … Continue reading Dez artistas pra gostar (mais) de rap

Nada aqui além de lixo

Mesmo que eu esteja em um relacionamento pouco saudável com Pokémon Go (dá pra acreditar que ainda não capturei um Charmander?!), esses dias eu me peguei lembrando de como era legal jogar aquele Pokémon de Gameboy mesmo, com o bonequinho e sem touchscreen. Lembro que, no ginásio dos Pokémons elétricos, você tinha que passar por um desafio antes de lutar com o líder de lá: … Continue reading Nada aqui além de lixo

TOP FIVE: Monólogos de Séries

Há algum tempo fiz um post sobre meus monólogos preferidos em filmes. Foi bem despretensioso, mais pra eu guardar na memória – gosto muito deles. Mas eis que: esse é um dos posts mais visualizados do blog! Por isso, resolvi fazer uma versão para séries!   Eu já assisti mais séries do que eu me orgulharia em dizer. Séries que já foram canceladas, que ninguém … Continue reading TOP FIVE: Monólogos de Séries